׀

 

 

Fundado em 19.11.1920 por José Firmino Pereira

 

Piumhi

׀

 

 

a

 

 Notícias

a

 

 Notícias da Semana

a

 

 Arquivo

a

a

 

 Sobre Piumhi

a

 

 A história

a

 

 Fotos

a

 

 Pontos turísticos

a

a

 

 Serviços

aa

 

 Telefones úteis

a

 

 Horário de ônibus

a

a

 

 Sobre o site

a

 

 Expediente

a

 

 Sugestões

a

 

 Fale conosco

a

 

O Tempo na região

|

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Edição: 3.888 - 22 a 28 de Agosto de 2016

|

‘Fantasma’ da impugnação ronda candidaturas a prefeito em Piumhi

MP questiona Cirineu, vereadora da coligação do ex-vice-prefeito contesta Deco de Melo, WildeWéllis e TiáFerreira

 

A campanha eleitoral rumo às urnas do domingo, 2 de outubro, mal começou e já registra a primeira pendenga judicial. As três chapas majoritárias em Piumhi tiveram os seus pedidos de registro impugnados.

 

O Ministério Público Eleitoral (MPE) questiona a candidatura a prefeito de José Cirineu (da Concretudo) Silva (PSB) da coligação A Hora é Agora (PSB-PDT-PHS-PT).

 

A candidata a vereadora Elis Regina Costa, da mesma coligação de Cirineu Silva contesta a candidatura a prefeito de Adeberto (Deco) José de Melo (PMDB) da coligação Unidos Por Um Só Ideal (PMDB-PSL-PSC-PR-PMN-PV-PSDB-PEN-PSD-PTdoB-PROS-PRP).

Edição da Semana

|

A impugnante também questiona as candidaturas a prefeito e vice-prefeito da coligação Todos Juntos Por Uma Piumhi Ainda Melhor (PRB-PP-PTB-PPS-DEM-SD), respectivamente Wilde Wéllis de Oliveira (PTN) e Teodomiro (Tiá) Ferreira da Silva (DEM).

 

O ALTO teve acesso a duas petições de impugnação. Contra Deco de Melo, a autora através de seu advogado cita a Lei da Ficha Limpa afirmando que este quando prefeito teve suas contas rejeitadas tanto pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) quanto pelo Tribunal de Contas da União (TCU). ‘Sem prejuízo de que também foi condenado pela Justiça Federal, em razão de fraude em licitação’.

 

Quanto a Wilde Wéllis de Oliveira pesaria o fato de este não ter se desincompatibilizado em tempo hábil, ‘na qualidade de servidor público’.

 

A desincompatibilização extemporânea de Tiá Ferreira também é apontada para a impugnação de sua candidatura. Além de não ter se afastado no prazo exigido do cargo de diretor do Departamento Municipal de Agricultura, ‘o impugnado não trouxe aos autos do pedido de registro o decreto comprobatório de sua exoneração’.

 

Até o fechamento desta edição por volta das 16 horas da sexta, 26, Cirineu Silva não tinha sido notificado, portanto, não tomara conhecimento dos autos da impugnação movida pelo MP.

 

Entretanto, em julho deste ano foi afastado do cargo de vice-prefeito pela cassação do mandato por captação ilícita (compra) de votos, assim como o então prefeito Wilson Craide, o que acarretaria a inelegibilidade por 8 anos a contar da eleição. Naquela época Cirineu Silva, orientado por sua assessoria jurídica, sustentaria existir uma brecha legal que o eximiria da suspensão de seus direitos políticos.

 

Com o pedido de registro de suas três candidaturas a prefeito e uma a vice-prefeito contestados judicialmente o município vive uma situação inédita em seu quase um século e meio de emancipação político-administrativa. Na quarta, 24, despacho do juiz Eleitoral Rogério Mendes Tôrres concedia o prazo de 7 dias para os candidatos contestarem a impugnação para o andamento dos processos.

 

Mais uma passagem esdrúxula do cada dia mais judicializado quadro da política eleitoral. Uma situação desconfortável e nociva, quase crônica, que vem se arrastando há mais de duas décadas, com graves prejuízos para todos, sobretudo, para a população.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

ELEIÇÕES 2016

Patrimônio dos 93 candidatos a  prefeito, vice e vereador em Piumhi soma R$ 17 milhões

De acordo com levantamento do ALTO durante a semana junto a dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os 96 candidatos em Piumhi - três a prefeito, três a vice e 87 vereadores - possuem um total de R$ 17,352 milhões em patrimônio declarado. Cinco deles aparecem com mais de R$ 1 milhão. O maior volume da microrregião é de Onésio de Oliveira Andrade (PR), candidato a prefeito de São Roque de Minas, com R$ 3,200 milhões.

 

 

 

 

 

RUMOS ÀS URNAS

Mesmo com crescimento menor que a média mineira e nacional, microrregião ultrapassa a marca de 50 mil eleitores

A campanha eleitoral iniciada oficialmente durante a semana mira 50 mil eleitores - o levantamento do ALTO junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aponta que no final de julho eram 49.998 votantes nos seis municípios.

 

Desde as últimas eleições municipais, a microrregião evoluiu 3,5% em número de votantes, abaixo da média mineira (4,4%) e nacional (4,1%). Destaque para Doresópolis, com 9,7%, onde existem mais eleitores do que habitantes.

 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

PERSONAGEM DA SEMANA: LEANDRO RODRIGUES

Jovem é gerente de engenharia de software, área de microeletrônica de empresa do Vale do Silício, EUA

O jornalista Daniel Polcaro entrevista nesta semana em sua coluna Leandro Ferreira Rodrigues, 27 anos, gerente de engenharia de software, na área de microeletrônica de empresa do Vale do Silício, onde se reúne nos Estados Unidos as principais companhias da era digital. ‘A persistência é a característica que levou os seres humanos mais longe’, observa.

 

 

 

 

‘Tudo é uma questão de probabilidades’, Leandro Rodrigues

 

 

 

Última atualização: sábado, 27 de agosto de 2016